Confira os destaques dos impactos da Covid-19 na Conjuntura Econômica da Bahia

0
Imagem ilustrativa

As vendas no comércio varejista baiano registraram, em abril de 2020, recuo de 25,6%, maior queda de toda a série histórica, na comparação com igual mês do ano anterior. A retração no volume de negócios no país foi de 16,8%, em relação à mesma base de comparação. No quadrimestre, a taxa do volume de negócios no estado foi negativa em 8,3%, de acordo com os dados apurados pela Pesquisa Mensal de Comércio (PMC/IBGE). As informações foram analisadas pela equipe de Conjuntura Econômica da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento.

Na análise sazonal, o comércio varejista no estado baiano registrou queda de 17,4%. Já o varejo nacional caiu 16,8%, em abril, nessa mesma base de comparação. Os resultados negativos do comercio varejista, devido à pandemia, já afeta a sobrevivência das empresas desse setor. Segundo a Junta Comercial da Bahia, ao longo dos quatro primeiros meses foram encerradas 4.096 empresas no ramo comercial, representando 53% do total. Somente nos meses de abril e maio, foram pouco mais de mil.

O volume de serviços na Bahia marcou retração de 21,0%, em abril de 2020, na comparação com o mês imediatamente anterior (série com ajuste sazonal), após ter registrado queda de 7,5% no mês de março. As causas desses resultados estão ligadas às medidas de distanciamento social e fechamento de atividades comerciais e de lazer devido à Covid-19. Das cinco atividades, todas puxaram o volume de serviços para baixo, com destaque para as atividades de Serviços prestados às famílias (-75,7%).

O diretor de Estatísticas e Indicadores da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais de Bahia (SEI), Gustavo Casseb Pessoti, afirmou que, em decorrência da crise causada pela pandemia do novo coronavírus e do isolamento social, a economia da Bahia deve encolher entre 5,8%, num cenário otimista, e 7,3% num cenário pessimista. Segundo Pessoti, a SEI chegou a esses dados fazendo um estudo minucioso das possíveis reações de todos os setores que travam a economia da Bahia nos vários cenários dessa pandemia. O economista explica que a SEI mapeou todos os elementos da economia para fazer um prognóstico de como a pandemia do coronavírus e o isolamento social estão afetando a economia da Bahia.

Os detalhamentos dos setores, destacando alguns fatores que podem afetar as atividades de cada um, podem ser acessados no boletim completo no site da SEI clicando aqui.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Fale com a gente