Vereadores de Salvador debatem retorno às aulas presenciais

0

Vereadores das bancadas do governo e da oposição debateram o retorno às aulas presenciais em Salvador, na 2ª Sessão Ordinária da 19ª Legislatura da Câmara Municipal, na tarde desta segunda-feira (8). A sessão semipresencial a partir do Plenário Cosme de Farias foi conduzida pelo presidente da Casa, vereador Geraldo Júnior (MDB).

Pelo bloco governista, os vereadores Alexandre Aleluia (DEM), Ricardo Almeida (PSC) e Claudio Tinoco (DEM) defenderam o retorno às aulas presenciais. Representantes da bancada de oposição, os vereadores Sílvio Humberto (PSB) e Laina Pretas por Salvador (PSOL) mostraram argumentos contrários ao retorno das atividades escolares na capital baiana.

Conforme o vereador Alexandre Aleluia, a ação popular para o retorno às aulas de forma presencial foi uma vitória de todos. Com críticas ao governador Rui Costa, o parlamentar comemorou o deferimento da liminar pela juíza Juliana Campos e lamentou que os estudantes baianos estão há quase um ano sem aulas.

Na mesma linha de argumentação em defesa do retorno às aulas presenciais, Ricardo Almeida propôs um plano de vacinação dos professores por estarem na linha de frente do ensino. Por sua vez, Claudio Tinoco reforçou o tom crítico ao governador Rui Costa e informou que “a Bahia foi o único estado que não implantou em 2020 um sistema de ensino online”.

Para a vereadora do mandato coletivo Laina Pretas por Salvador, o retorno às aulas presenciais “é arriscado” e poderá aumentar a transmissão do novo coronavírus. Ela afirmou que os países que tomaram essa decisão sofreram com o aumento da Covid-19. Ainda em sua fala, defendeu uma educação libertadora e pediu um plano de vacinação para todas as pessoas.

Já o colega de bancada oposicionista Sílvio Humberto, que estava participando de forma remota, considerou “uma temeridade” o retorno às aulas com a nova variante do vírus. Ele pediu mais cuidado com a definição de uma data para a retomada das atividades presenciais em sala de aula.

Também de forma remota, o líder do partido independente, vereador Edvaldo Brito (PSD), aproveitou o Pinga-Fogo para agradecer ao prefeito Bruno Reis por abraçar a causa das creches comunitárias. “O prefeito assinou o ato para que as creches possam sobreviver”, frisou.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Fale com a gente