Prefeito de Várzea da Roça será investigado por suposta prática de improbidade administrativa

0
Foto: Reprodução

O Tribunal de Contas dos Municípios determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual para que seja apurada a prática de improbidade administrativa contra o prefeito de Várzea da Roça, Loury (MDB). Os conselheiros julgaram procedente o termo de ocorrência em razão da contratação irregular, através de inexigibilidade de licitação, de empresas de assessoria e consultoria, sem a comprovação de atendimento aos requisitos estabelecidos pela Lei, durante o exercício de 2017. 

Segundo a relatoria, foi observado, nos contratos analisados, que as atividades prestadas não apresentam características incomuns, a demonstrar que apenas determinada empresa ou profissional teriam condições de realizá-la satisfatoriamente, tendo em vista que os serviços contratados nos diversos procedimentos englobam atividades rotineiras relativas ao funcionamento da administração.

Em relação à ausência de justificativa dos preços praticados e ausência de publicidade dos termos dos processos administrativos de inexigibilidade de licitação, o relator destacou que “não foram inseridas justificativas de preços com documentos que comprovassem a realização de pesquisa de preços previamente à fase externa da licitação”.

Em sua defesa, o gestor alegou que os preços praticados “são razoáveis e compatíveis com os praticados no mercado”. Entretanto, a relatoria afirmou que a administração deve estimar o preço da licitação com base em, pelo menos, três orçamentos elaborados por fornecedores que atuam no ramo da contratação. Por fim, não foram comprovadas as publicações na imprensa oficial do termo que ratifica a inexigibilidade e dispensa de licitação, conforme previsto em Lei.

O prefeito ainda foi multado em R$ 20 mil. A decisão cabe recurso.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Fale com a gente