Governador do Rio de Janeiro é alvo de operação da PF

Wilson Witzel nega envolvimento com esquema de desvios na Saúde do RJ

0

A Polícia Federal (PF) amanheceu a terça-feira (26) com a Operação Placebo cumprindo 12 mandados de busca e apreensão em uma investigação sobre suspeitas de desvios na Saúde do Estado do Rio de Janeiro, relacionados as ações na pandemia de Covid-19. Dois endereços são ligados diretamente ao governador Wilson Witzel (PSC), o Palácio Laranjeiras, residência oficial, e uma casa no Grajaú, onde morou.

Segundo a investigação, há um “vínculo bastante estreito e suspeito” entre a primeira-dama Helena Witzel e as “empresas de interesse de Mário Peixoto”, empresário preso no dia 14 de maio pela Operação Favorito. O escritório de advocacia de Helena tem contrato com a DPAD Serviços Diagnósticos.

O Ministério Público Federal relata “documentos relacionados a pagamentos para a esposa do governador”. Ainda de acordo com o MPF, os contratos que vem desde a gestão de Sérgio Cabral (MDB) foram mantidos por meio do pagamento de propina.

Em nota, Witzel negou todas as acusações e estranhou que deputados ligados ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já sabiam da operação. Confira na íntegra:

“Não há absolutamente nenhuma participação ou autoria minha em nenhum tipo de irregularidade nas questões que envolvem as denúncias apresentadas pelo Ministério Público Federal. Estranha-me e indigna-me sobremaneira o fato absolutamente claro de que deputados bolsonaristas tenham anunciado em redes sociais nos últimos dias uma operação da Polícia Federal direcionada a mim, o que demonstra limpidamente que houve vazamento, com a construção de uma narrativa que jamais se confirmará. A interferência anunciada pelo presidente da república está devidamente oficializada. Estou à disposição da Justiça, meus sigilos abertos e estou tranquilo sobre o desdobramento dos fatos. Sigo em alinhamento com a Justiça para que se apure rapidamente os fatos. Não abandonarei meus princípios e muito menos o Estado do Rio de Janeiro”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Fale com a gente