Em defesa da Bahia e dos trabalhadores, deputado Júnior Muniz sugere desapropriação da Ford pelo Governo do Estado

0

Em meio a toda polêmica envolvendo o fechamento do Complexo Ford Nordeste, em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, o deputado estadual Júnior Muniz (PP) saiu em defesa dos interesses da Bahia e dos funcionários da empresa. O parlamentar apresentou, nesta quarta-feira (13), uma indicação ao governador Rui Costa (PT) para que seja determinada uma intervenção política e administrativa que desaproprie e devolva o empreendimento ao patrimônio do Estado.

“É lamentável que isso ocorra, principalmente agora, diante do tempo difícil que estamos enfrentando com a pandemia. A decisão de encerramento das atividades custou o emprego de aproximadamente 12 mil trabalhadores diretos e outros 60 mil indiretos, impactando significativamente na economia do Estado e na renda de milhares de famílias baianas”, destacou Júnior Muniz.

Aliado do deputado, o ex-prefeito de Camaçari, Luiz Caetano (PT), também se manifestou em defesa dos trabalhadores da Ford e sugeriu que o momento é de unir esforços para resolver o problema. “Tem que ter postura dos governantes no sentido de fazer prevalecer o patrimônio do povo, o patrimônio da sociedade, e devolver o emprego aos trabalhadores”, cobrou.

O deputado lembrou ainda que, há época, o Governo do Estado forneceu um conjunto de incentivos fiscais, financeiros e de infraestrutura para a instalação do Complexo Ford, amparado no Programa Especial de Incentivo ao Setor Automotivo da Bahia – PROAUTO.

“Precisamos buscar soluções para o Complexo Industrial deixado pela Ford, a fim de retornarmos para a Bahia parte dos incentivos, entre eles a devolução dos bens imóveis concedidos, garantindo o equilíbrio da situação econômica e financeira, bem como a escassez do emprego. Nesse sentido, me coloco a inteira disposição do governador Rui Costa para defender os interesses da Bahia e dos baianos”, defendeu Júnior Muniz.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Fale com a gente